sexta-feira, 27 de novembro de 2009

indignada? Como devo chamar este sentimento?

Hoje cedo... 6:20

Ando 5 pontos de onibus, pra conseguir ir sentada no onibus 474 -
Demora ...
E lota, do tipo nem mosca passa.

Quando entrei no onibus, o trocador não tinha troco, disse que já ía devolver: 0,80
Fui procurar lugar. Achei. No final.
O onibus lotou.
Motorista não respeita. Não pára pra descer, nem pra subir.
todo mundo suado. Criança bateu com a cabeça, a senhora estava na escada, o pé prendeu, tirou o tenis do pé dela. cedi meu lugar...
Fiquei sem troco.
Pra parar é no grito..>

TRANSPORTE COLETIVO!!!

Tá. Desci na Cancela, ponto que fica quem vai pra Quinta da Boa Vista ou pro Hospital Dr Aloan.
De cara, quando vc desce, dá de cara com 2 crianças deitadas em papelão no centro de um monte de gente pegando onibus... Vistos, tratados como lixo, nem bicho tem tanto desvalor...
O sol hoje as 7 estava queimando, e o sol queimava o rosto daqueles dois, deitados de barriga pra cima.

Todo mundo olha. Olhar de dor. Ninguém quer ver, o olhar foge, e se finge que não viu...

Atravesso a rua.
Hora de pegar integração, mas vem lotado, prefiro a komb.
Não tem komb. O cara do bar diz que é o DETRO.

Aparece uma komb
- "Bora, bora..." grita o motorista.
- 'vou pela favela"

Pensa que sou só eu? Pessoas tem hora pra chegar no trabalho.
Acordar mais cedo?
Eu, que moro logo ali, já acordo as 5h.

E lá vamos nós. Oito pessoas, lotamos a komb. Ninguem ali era vagabundo. Todo mundo topando ir por dentro da comunidade, pra não perder o emprego.

- È o DETRO.

Cheguei sã e salva, depois de contra mão, bota placa, tira placa do motorista.

Trabalhar não é fácil. Chegar no trabalho mais difícil ainda.

Precisamos ser olhados.
O Rio tá afogando...
Como resgatar?

Tenta olhar nos olhos do povo... É so olhar... Há medo, pavor, tristesa e indignação.

..........

Voltei 16:40.
Tudo igual.

Um comentário:

Ariano, é FOGO disse...

Realmente é deplorável a situação do transporte de massa, que já não recebe investimento a muitos anos, as vezes a culpa não é do motorista e sim da empresa que o obriga a agir assim. Precisamos gritar por melhores serviços também!!! É um absurdo tudo isso!!
E mais uma vez...o fato de ser pobre e não significa que as pessoas podem ser assim...Fingir que um ser humano não existe, isso sim é absurdo!!! Rute continue Gritando!!! VAmos conseguir