quarta-feira, 26 de maio de 2010

criança invisível- abala minha estrutura-revela minha impotência

Não vou dizer nomes.
Os nomes são muitos.
Hoje só foi a voz de uma multidão...

Já faz alguns dias que vejo uma menina descabelada de pé no chão, o corpinho de dois anos sujo como se estivesse rolado na lama, roupinha surrada, segurando-se nas grades do portão da Creche.

A pequena chorava e pedia para entrar. Eu explicava, como se fala pra uma menininha; "Não pode hoje não, tá?, só depois..."
Virou rotina. Pés descalços, sujos, Cabelos muito embaraçados, na pele a certeza que não tomava banho há dias,

Quem é essa menina?
Quem é a mãe dela?

---------------------------------------
Dias depois o boato; "Sabe aquela menina? a mãe largou ela aí com a avó, que já tem 3 netos. Disseram que estão dando ela..."

NÃO, NÃO, NÃO...
CHAMA ESSA VÓ,
PROCURA ESSA VÓ.
VAMOS MATRICULAR ESSA MENINA...
-------------------------------------------------
"A vó não quer vir, Tá com vergonha, A menina não tem registro,nunca foi vacinada, vai fazer 3 anos."
"Tem bicheira na cabeça, bicho branco tá saindo com sangue,"
-----------------------------------------------------
NÃO, NÃO, NÃO
CHAMA ESSA VÓ! CORRE LÁ!
CHAMA ESSA VÓ!!!!!
--------------------------------------------------------
Sob orientação de nossa chefia, matriculamos a menina, demos banho, passamos shampoo, penteamos, colocamos roupas limpas e a menina parecia a mais bela flor do campo. Linda, abracei ela por minutos, enquanto ela aceitava meu colo, aconchegada...
_________________________________________________________________________
TESTEMUNHO DA AVÓ.
Meu filho é usuário. É separado. Tenho 3 netos, 9, 7, 4 anos.Fora essa de 2 anos... Os dois maiores sem escola. A ex nora apareceu, largou a pequena e correu, desaparecendo... trabalho de doméstica, ganho 530,00, meu filho não contribui. Preciso trabalhar, as crianças ficam por conta própria, comem só quando chego. Eu não como, para que eles não passem fome. Não, não quero dar nenhum deles. Não sei ler, não sei escrever, mas quero dignidade pra meus netos, que são meus, eles são meus, eu amo meus netos, mas preciso trabalhar.__________________________________________________________________________

Ligamos para o CRASS, grande pessoa Elenita, que me atendeu com o maior carinho e orientou a avó.
Isso foi hoje, capítulos se seguirão. tenho certeza que com a ajuda de minha Chefia, que é presente e esta sempre pronta a nos ajudar, até o final da semana, tds estarão matriculados...
__________________________________________________________________________________
È preciso segurar o choro. Minha adjunta Ana, não se conteve, virou de costas e começou a chorar.

o choro e o desespero na voz daquela avó se ecoa...

Crianças como a pequena e linda menina estão aos montes, jogadas nas ruas, sem auxílio.

Escrevo porque desabafo a angústia da minha alma, diante da minha impotência.

Eu não consigo,não posso, não quero fechar os meus olhos, e achar que isso é assim mesmo.

Eu sou Professora, Educadora,Mãe, Cidadã brasileira.
Quero que a MÃE GENTIL amamente seus filhos, nascidos neste berço...

Estou agora (22;54) deitada em minha cama, escrevendo neste laptop. meu filho de 12 anos, deitou-se ao meu lado. A respiração dele demonstra bronquite... Eu o cobri, coloquei meias em seus pés. Posso vê-lo com as mãos embaixo do rosto suave...

E aquelas crianças de São Cristovão, Bonsucesso, Central, (Falo das q vejo diariamente), quem coloca meias em seus pés, quem as nebuliza na crise de bronquite, quem as leva leite morno quando o sol nasce, quem lhes dá a janta?
Quem lava seus uniformes, penteia seus cabelos, e lhes sá o beijo de despedida?
Eles cheiram cola de café da manhã, e o crack é o que os alimenta.
Nossas crianças brasileiras, filhas da querida mãe gentil..
E lá vem a copa, e a eleição, e o grito dos mudos, cegos e surdos que berram:
"É CAMPEÃO! BRASIL CAMPEÃO"
E nossas crianças com um buraco no estomago e um abismo no coração...

Não está em nossa CONSTITUIÇÃO o direito a igualdade?
Deus meu, isso me adoece...
Não posso aceitar, não quero aceitar, não vou aceitar o comodismo em fazer nossas crianças de rua, seres invisíveis.

7 comentários:

Lilian Luzia disse...

O q nos move é pensar q podemos ser agentes modificadores de situações como essas ,q podemos fazer com q cçs atendidas em nossas escolas públicas nunca cheguem a situações como estas relatadas e vistas por tds nós.
Pensemos q nossos governantes vão parar de atravancar nossas mediações da aprendizagem em nossos ambientes escolares, q vão nos permitir sermos críticos e assim realmente tornar nosso alunado!
Seja feliz,permita-se ser feliz, a felicidade nos move,nos ajuda a termos forças ...há um comercial de uma médica na GNT na qual diz isso q sendo feliz ,ela pode ajudar mais, e ela gosta muito daquela música:.."e a vida é bonita,é bonita..."
Sabedoria divina sempre em seu caminho,bjks virtuais Lilian Luzia(vc participa do grupo yahoo de professores?É um ótimo espaço p/ troca de informações,esclarecimentos..sobre a realidade de nossas creches/escolas...)

Cantinho da Nethynha disse...

Essa menina é apenas mais um exemplo da triste realidade social do nosso país. “Toda criança tem direito a vida,a saúde,a liberdade ao respeito e a dignidade, a convivência familiar e comunitária, a educação,a cultura, ao esporte e ao lazer, a profissionalização,e a proteção no trabalho." É o que diz o Estatuto da Criança e do Adolescente. Entretanto, a teoria nem sempre é seguida na prática. Autoridades deixam de lado a lei que deveria zelar por esses direitos e, infelizmente optam pelo descaso, deixando de aplicar políticas eficazes para a redução dessa lastimável realidade. Não podemos nos isentar da nossa parcela de culpa, quando colocamos no poder pessoas que fazem promessas nos comícios e depois esquecem o que prometeram.De outra forma, também
podemos contribuir com o estímulo a adoção.Tenho um lindo exemplo bem próximo, dois netinhos amados, adotados por meu filho e nora em um abrigo, que são bençõas de Deus em nossa família.
Muito triste mesmo.Nossas crianças estão abandonadas e nada é feito, e até, qdo vc quer adotar a burocracia e as exigências são tantas que muita gente desiste.
Que Deus proteja nossas crianças e ilumine as autoridades, para que se sensibilisem e tomem providências certas e dignas. Crianças e adolescentes não são o futuro, como muito já se propagou, ao contrário, são o presente. E o presente é imediato,já que criança e adolescente têm prioridade absoluta, em razão da condição de serem pessoas em desenvolvimento. Isso implica que família, sociedade e Estado estão obrigados a efetivar os direitos de cidadania a esta parcela da população. A responsabilidade é de todos. Afirmar a cidadania para criança e adolescente faz toda diferença e negá-la é deixar de ter o parâmetro estabelecido pelo ECA."Criança invisível-abala nossa estrutura - revela nossa impotência" mas não podemos desistir dessa luta!
Por vezes, sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse essa gota.
Madre Teresa de Calcuta

karlinha™ disse...

A culpa de quem... não modifaca a urgência.
Vou de Betinho quando disse: "Quem tem fome tem pressa"
Quero ajudar!
Beijos.. vamos fazer contato.

Solange Seno disse...

Que bom que esse anjinho encontrou uma pessoa especial na sua frente e as energias positivas que a tocaram, quem sabe, podem fazer com que seu futuro seja modificado.
Um abraço carinhoso e emocionado por ter podido ler as palavras de alguém que na sua impotência momentânea é forte para fazer a diferença

Ariano, é FOGO disse...

Realmente é triste essa situação, mas triste ainda é saber que não é um caso isolado... Amor, continue assim, realizando um trabalho abençoado por DEUS, você foi, é e sempre será um instrumento de Deus!! Te Amo

perola disse...

Não posso dar-me ao luxo da política. Numa ocasião, fiquei cinco minutos a escutar um político e morreu-me um velhinho em Calcutá.

Madre Teresa de Calcutá

Para mim isto exemplifica bem tua atitude de acolher esta criança.Fizeste tudo que estava ao teu alcance,em tua esfera de influência e ação sem perguntar de quem é a responsabilidade.Ajudar é responsabilidade de todos nós.Se cada um de nós começar a fazer todo o possível que nos competir estaremos,creio,rumo a promoção da vida com dignidade!

Francisco Costa disse...

Não tem como não se emocionar. Meus olhos encheram de lágrimas. Realmente e inaceitável saber que coisas assim ocorrem o tempo todo.